(45) 3277 2722 // 3252 5991
Avenida Egydio Geronymo Munaretto, 3601
Jd. Panorama - CEP 85910-320 - Toledo - PR
As Cigarrinhas fazem parte das pragas que atacam as pastagens. São insetos que se alimentam da seiva da planta e podem causar grandes prejuízos ao pasto quando o ataque é significativo.
Quando as cigarrinhas atacam, a planta seca e acaba morrendo. Esse fato reduz a quantidade de massa verde que seria o alimento dos animais. O capim fica desagradável para consumo.
As altas temperaturas e as chuvas provocam o aparecimento dessas pragas.  Bem no período em que os pastos apresentam maior desenvolvimento. O ataque das cigarrinhas nessa época traz grandes prejuízos aos produtores.  É quando o gado começa a ganhar peso, mas com o pasto fraco, os animais não engordam.
O problema se agrava quando os ovos das cigarrinhas não eclodem e aguardam uma temperatura favorável. O ovo se torna resistente às intempéries e só abrirá quando o ambiente for favorável. 
As ninfas, formas mais jovens das cigarrinhas, são aquelas que não têm a capacidade de se reproduzirem ainda. Elas se localizam na base das plantas para evitar contato direto com o sol e apresentam uma espuma em volta de seus corpos para as protegerem da perda de umidade. Essa espuma dificulta a ação de contato de inseticidas, diminuindo a eficiência de controle.
O combate a essa praga deve ser feito no que for detectado o seu aparecimento. Quanto antes melhor. É recomendado o controle cultural, biológico e químico. Acesse o link abaixo da Embrapa Gado de Leite para conhecer mais sobre o assunto.

http://www.cnpgl.embrapa.br/totem/conteudo/Forrageiras_e_pastagens/Pasta_do_Produtor/16_Controle_das_cigarrinhas_das_pastagens.pdf