(45) 3277 2722 // 3252 5991
Avenida Egydio Geronymo Munaretto, 3601
Jd. Panorama - CEP 85910-320 - Toledo - PR

A Papilomatose Bovina também é conhecida como Figueira, Verruga, Verrucose, Fibropapilomatose e Epitelioma Contagioso. É uma doença que está associada à imunidade celular do rebanho e afeta o gado de corte e leite.

É causada por vírus. São pelo menos seis tipos de vírus que podem acometer os bovinos. Caracteriza-se por lesões tumorais epiteliais benignas que desvalorizam os animais no momento da venda. 

Causa muitos prejuízos por depreciar o couro do animal, assim como a queda na produção leiteira de vacas acometidas no úbere, tornando-os propensos a infecções secundárias, resultando em mastite.

Devido ao seu caráter infeccioso representa um risco de transmissão do vírus aos demais animais do rebanho. Os animais jovens são mais suscetíveis, mas a doença pode atingir todas as faixas etárias.

A transmissão pode acontecer por varias vias, através de cercas, bebedouros, agulhas, etc., fazendo com que o tratamento correto e a separação dos animais doentes sejam imprescindíveis para conseguir resultados efetivos no controle da doença.

Como é uma doença autolimitante, a questão do tratamento da lesão é muito polêmica. Em alguns animais o tratamento apresenta ótimos resultados enquanto em outros, não.

Os métodos que alcançam os melhores resultados são a retirada cirúrgica e cauterização das lesões com nitrato de prata; vacina autógena (caráter curativo) e a auto-hemoterapia.

A papilomatose causa prejuízos econômicos significativos, por isso deve ser combatida.